Sociedade

SJA aborda cobertura de julgamentos mediáticos com os seus filiados

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) realiza hoje, no Centro de Imprensa Anibal de Melo, uma conferência de imprensa para abordar a cobertura jornalística e os julgamentos mediáticos.

O causídico destratou o repórter publicamente. Teixeira Cândido sublinhou que as reclamações que chegaram à sua força sindical não estão relacionadas com a postura dos juízes e procuradores no tribunal, que considera que tem sido exemplar.

Hoje, os jornalistas vão comemorar também a eleição de Luísa Rogério, antiga secretária-geral do SJA, como membro da Comissão Executiva da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), ocorrida recentemente em Túnis (Tunísia). A eleição ocorreu durante o 30º Congresso da Associação de Jornalistas do Mundo, que congrega 187 sindicatos de 141 países.

Luísa Rogério e outros 15 membros eleitos na mesma ocasião passam a fazer parte do restrito grupo que formula as principais acções executivas da FIJ, que reúne seis mil filiados. Segundo a história da organização, é a primeira vez que um jornalista angolano integra a Comissão Executiva da FIJ, como titular.

Para além de Angola, foram igualmente eleitos dois outros países de expressão portuguesa, designadamente Brasil e Portugal, o que tem sido considerado como facto inédito na história da organização, fundada em 1962.

O congresso de Túnis ficou marcado pelo facto de ser pela primeira vez que um africano assume o cargo de presidente do FIJ, o marroquino Younes Mjahed, que, durante longos anos exerceu a função de vice-presidente da associação. (O País)

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close