DestaquesSociedade

General “Zé” Maria no banco dos réus a partir de hoje

No Supremo Tribunal de Justiça (STJ) começou, esta manhã, no Comando do Exército, o julgamento do general António José Maria "Zé Maria", cuja primeira sessão deveria ter tido lugar no passado dia 03 mas foi adiada por "razões de serviço".

O general Zé Maria, um dos homens mais poderosos durante os anos de governação do ex-Presidente José Eduardo dos Santos, foi detido a 17 de Junho, como o NJOnline noticiou em primeira mão, sob acusação dos crimes de extravio de documentos, aparelhos ou objectos contendo informações de carácter militar e insubordinação.

Estes crimes, de que o ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar é suspeito de ter cometido quando ocupava o cargo e num momento em que chegava ao fim o mandato do ex-PR José Eduardo dos Santos, estão previstos na Lei nº 4/94, de 28 de Janeiro – Lei dos Crimes Militares.

Como o NJOnline noticiou a 17 de Junho último, o general Zé Maria chegou ao STM envolto em fortes medidas de segurança, tendo a Polícia Militar fechado a rua Samuel Bernardo, onde está localizado o tribunal, em Luanda, tendo-lhe sido atribuída, nesse mesmo dia, como medida de coacção, a prisão domiciliária.

O oficial superior jubilado saiu do Supremo Tribunal Militar algemado para a viatura celular da Polícia Militar que o levou do local.

O mandado de detenção foi, segundo apurou ainda o NJOnline junto do STM, emitido numa sexta-feira mas só foi possível a sua execução na segunda-feira seguinte, a 17 de Junho.

A chegada do oficial ao STM aconteceu perto das 09:00 e este deixou o local pouco antes das 12:00.

Numa nota enviada aos media estatais, o STM, confirmava o que o NJOnline noticiou horas antes, que a detenção do oficial resulta do extravio de documentos, aparelhos ou objectos que continham informações de carácter militar, acrescentando a insubordinação. (Novo Jornal)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close