EmpresasSociedade

Fórum Angotic reúne especialistas das TIC ́s

Um total de 125 "startups" (empresas emergentes) nacionais participam do fórum das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (TIC ́s), a decorrer em Luanda de 18 a 20 de Junho, no Centro de Convenções de Talatona.

Trata-se de um evento internacional de exposição global sobre as TIC ́s, que conta com a participação de Chefes de Estado e de Governo e especialistas das telecomunicações e tecnologias de informação do país e do estrangeiro, que procura reunir centenas de especialistas e empresas ligadas ao sector.

O porta voz da organização, António de Sousa, disse que este vai ser um evento de partilha de conhecimentos e um centro de encontro para entidades governamentais, actores estabelecidos na indústria e provedores de serviços móveis emergentes.

“Sob iniciativa do Governo, pela segunda vez a Angotic vai reunir individualidades de vários sectores e extractos, líderes do sector público e privado e representantes da indústria de todo o ecossistema das TIC ́s dos continentes africano, europeu, americano e asiático”, referiu.

O evento conta com mais de 200 expositores e 150 palestrantes, entre nacionais e internacionais, que vão mostrar as novas tecnologias e reflectir à volta do potencial e desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação.

Durante o encontro, empresas que lideram o sector no país e no mundo vão expor produtos inovadores, tecnologias e aplicações, destacando- se projectos-chave sobre redes e oportunidade de transferência de conhecimento.

Duas das grandes empresas mundiais do ramo, como a AIRBUS e a INTELSAT vêm a Luanda para o Angotic, além de especialistas da Universidade de Estudos Espaciais da Florida.

Entre as 8 mil individualidades aguardadas no evento, mais de 100 são estrangeiras, com destaque para os ex-primeiros ministros de Cabo Verde e do Haiti, José Maria das Neves e Laurent Lamothe, duas figuras interventivas em iniciativas sobre as TIC ́s.

O fórum deve discutir com especialistas temas ligados às tecnologias na agricultura, economia digital, Internet, Fintech, banca, cidades inteligentes e à quarta revolução industrial. A exposição deve ainda dar uma maior visibilidade às competências do mercado angolano, com reflexos importantes na geração de emprego, renda e qualidade de vida. (Jornal de Angola)

Por: Madalena José

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close