DestaquesSociedade

Angola é dos países prioritários do projecto da Sharing Fundation

A República de Angola é um dos países prioritários no novo projecto da Sharing Fundation, instituição que concentra a sua actividade na área da Educação.

Com a abertura de nova escola internacional na área metropolitana de Lisboa, a oferta dos seus serviços contempla vagas específicas para países membros da Comunidade Portuguesa de Língua Portuguesa (CPLP).
Localizado no concelho de Oeiras, região de Lisboa, o novo colégio da Sharing Foundation, que doravante adopta a designação de International Sharing School-Taguspark, apresenta uma vasta carteira de negócios na educação internacional e multicultural.

Com a expansão ao mercado angolano, a International Sharing School ministrará cursos em ambiente multilingue, desde o ensino básico ao universitário, dos três aos dezoito anos de idade.
Com a presença no mercado anglano, a International Sharing School aumentará para cinco as unidades internacionais existentes na linha Lisboa-Oeiras-Cascais, nomeadamente Carlucci American International School,  Oeiras International School, Saint Dominic’s e St. Julian’s.
Com a sua origem na Ilha da Madeira, a fundação dá, assim, o seu primeiro passo em Portugal, depois de já ter aberto escolas em países africanos.

De acordo com Sílvio Santos, presidente da Sharing Foundation, os passos para a sua implementação em Angola decorrem a bom ritmo, esperando-se que até ao próximo ano lectivo a instituição venha a funcionar em pleno no seu primeiro ponto focal no nosso país.

“Temos vagas reservadas especificamente para alunos oriundos dos países da CPLP e Angola, em concreto, tem para nós grande importância”, afirma Sílvio Santos, presidente da Sharing Foundation”. A candidatura para tornar este novo espaço numa escola com certificação IB – International Baccalaureatte já foi formalizada.  O presidente da Sharing Foundation explica que, durante o corrente ano lectivo, a nova escola do TagusPark irá transformar-se no modelo de sucesso já implementado na Madeira.

“A conversão do Colégio Taguspark em Colégio Internacional está em curso, com a contratação durante o corrente mês de 10 novos professores e técnicos portugueses e estrangeiros, com credenciação internacional”, revelou Sílvio Santos, em entrevista ao Jornal de Angola.
“O nosso projecto visa reduzir as listas de espera actualmente existentes nas escolas internacionais na área da Grande Lisboa”, salienta. Apenas no espaço de um mês, já foi criado e consolidado um ambiente internacional e multicultural na escola, com elementos de 12 nacionalidades, entre os quais ingleses, suecos, brasileiros, chineses, árabes, franceses, angolanos, cabo-verdianos, australianos, russos, canadianos e, claro, portugueses.”

Sílvio Santos explica que há vagas reservadas especificamente para alunos oriundos dos países da CPLP, entre os quais Angola e Brasil têm grande destaque.
Os movimentos migratórios das populações destes (e outros) países da CPLP (e dos vários continentes) são um potencial elemento impulsionador do ambiente multicultural que todas as International Sharing Schools ambicionam e conseguem efectivamente ter.

“A escolha do Taguspark para o investimento resulta da dinâmica que o município de Oeiras tem demonstrado na atracção de investimento estrangeiro para o concelho, com a chegada já anunciada de grandes multinacionais, entre as quais a Google”. (Jornal de Angola)

Por: António Ferreira | Lisboa

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker