ÁfricaDestaquesGuiné-BissauPolítica

Programa do Governo da Guiné Bissau viabilizado por votos de núcleo de deputados do PAIGC

O primeiro-ministro, Nuno Nabian era um homem satisfeito ao ver o seu programa do governo aprovado pela Assembleia nacional. Agora a tarefa do Governo é estancar e neutralizar o novo coronavírus, que no país já infetou mais de 1600 pessoas e ainda desenvolver a economia. Nuno Nabian apontou a educação e a saúde com pioridades do seu governo. O PAIGC criticou os deputados da sua bancada que viabilizaram o programa do governo.

O programa do Governo obteve 55 votos a favor e um contra, justamente o voto do presidente do parlamento, Cipriano Cassamá.

Os deputados do Madem G-15 e PRS, contaram com os votos de cinco deputados dissidentes do PAIGC para desta forma conseguirem a aprovação do programa do Governo.

O primeiro-ministro, Nuno Nabian era um homem satisfeito com o feito, mas disse que a partir de agora a tarefa do Governo é estancar e neutralizar o novo coronavirus, que no país já infetou mais de 1600 pessoas e ainda desenvolver a economia.

Nuno Nabian apontou a educação e a saúde como prioridade do seu Governo e Braima Camara, líder do partido Madem G-15 fala na abertura de uma nova era para a Guiné-Bissau.

O PAIGC é quem não gostou da postura dos seus seis deputados. Por um lado acusa o líder do parlamento, Cipriano Cassamá, que é deputado pelas listas do partido, de ter violado as regras de funcionamento do parlamento e por outro lado critica os cinco deputados por terem desobedecido as orientações do partido.

O líder parlamentar do PAIGC, Califa Seidi admitiu que os seis deputados poderão ser alvos de procedimentos disciplinares.

Um porta-voz dos cinco deputados dissidentes do PAIGC, o deputado Nene Cá, disse que votaram a favor do programa do Governo de Nabian por estarem cansados de guerras políticas na Guiné-Bissau. (RFI)

Por: Mussá Baldé

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker