ÁfricaDestaquesPolítica

Presidente cabo-verdiano felicita homologo recém-eleito na Guiné-Bissau

O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, felicita o seu novo homologo da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, pela sua eleição, na segunda volta das presidenciais, como chefe do Estado daquele país, apurou a PANA, na cidade da Praia, de fonte oficial.

Numa mensagem endereçada quinta-feira a Umaro Sissoco Embaló, Fonseca manifesta-lhe o seu  “firme propósito em colaborar para o estreitamento das relações amistosas e de cooperação” entre os dois países, no plano bilateral, da CPLP (Comunidade dos Países de Líbua Portuguesa) e no quadro multilateral mais amplo.”.

Renovou também ao seu homólogo eleito da Guiné-Bissau os votos de “muitos sucessos na assunção das suas altas funções” e desejou-lhe um “Feliz Ano de 2020, extensiva à sua distinta família e ao Povo irmão da Guiné-Bissau.”

“Tendo acompanhado com muito interesse o processo eleitoral ocorrido no seu país, culminando com a eleição de Vossa Excelência ao importante cargo de Presidente da República da Guiné-Bissau, gostaria de lhe endereçar, em nome do Povo de Cabo Verde e em meu nome próprio, as minhas mais sinceras felicitações pela vitória conseguida”, realçou Fonseca.

O mesmo augurou-lhe também “os maiores sucessos e felicidades no exercício das nobres funções de Chefe de Estado.”

Também o Movimento para a Democracia (MpD), partido no poder em Cabo Verde, felicitou, quinta-feira, o vencedor das eleições presidenciais naquele país,  dizendo esperar que a Guiné-Bissau se reforce no trilho da democracia.

Em declarações à Radio de Cabo Verde (RCV), o secretário-geral do MpD, Miguel Monteiro, disse esperar que, a confirmarem-se os dados provisórios divulgados quarta-feira última pela Comissão Nacional das Eleições (CNE), todos os candidatos aceitem os resultados das eleições.

“Se se vier a confirmar estes dados, nós naturalmente queremos dar os parabéns ao candidato Umaro Sissoco Embaló. Esperamos que o civismo demonstrado pelo povo guineense continue nesta nova fase e que todos os responsáveis aceitem os resultados e que a Guiné reforce o trilho na democracia, em que se aceitem os resultados”, disse.

Enquanto lider do partido no poder, Miguel Monteiro adianta o MpD quer demonstrar que Cabo Verde esta ciente de que a Guiné-Bissau poderá ser um “parceiro importante” para o desenvolvimento, seja da CPLP, seja do próprio país.

De acordo com a Comissão Nacional Eleitoral (CNE), Umaro Sissoco Embaló ganhou a segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau com 53,55 por cento dos votos, contra 46,45 por cento para Domingos Simões Pereira, candidato do PAIGC, partido no poder.

No escrutínio realizado entre os residentes da Guiné-Bissau em Cabo Verde, Domingos Simões Pereira venceu com um total de mil 403 votos, representando 81 por cento do total dos votantes.

Umaro Sissoco Embaló, apoiada pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), obteve apenas 325 votos. (Panapress)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close