ÁfricaCabo VerdeCoronavírus-Covid19DestaquesPolítica

Presidente cabo-verdiano envia mensagem lideres europeus afetados pelo Covid-19

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, endereçou, terça-feira, mensagens de solidariedade ao presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e à presidente da Comissão da União Europeia, Ursula Von Der Zeyen, em que manifestou “profundas e sentidas condolências pela perda de tantas vidas humanas” ocorridas em países europeus devido à pandemia do Covid-19 (coronavírus).

O chefe do Estado cabo-verdiano enviou também uma mensagem de condolências ao seu homólogo italiano,  pela “perda de vidas humanas” provocada pelo novo coronavírus, que já fez mais de seis mil vítimas mortais na Itália, Sergio Mattarella, cujo país é o mais afetado pela pandemia neste continente.

Na missiva dirigida Charles Michel, o presidente cabo-verdiano salienta que “é com muita preocupação” que tem seguido a evolução da pandemia do coronavírus, em vários países da UE, “bloco ao qual Cabo Verde se sente profundamente ligado por laços históricos de uma cooperação muito estreita e muito apreciada, de grande amizade e solidariedade, e onde também reside e labuta uma expressiva comunidade cabo-verdiana.

Jorge Carlos Fonseca diz ainda estar a acompanhar com muito pesar os efeitos devastadores do Covid-19 em países da UE, “esperando que esta lamentável situação venha a terminar brevemente.”

Depois de manifestar as suas mais profundas e sentidas condolências pela perda de tantas vidas humanas em países da União Europeia, o líder cabo-verdiano disse que Cabo Verde também já começou a ser afetado e a sentir os seus efeitos, o que, disse, suscita da parte cabo-verdiana “muitos cuidados no controlo e na contenção deste vírus.”

No entanto, ele disse estar “esperançado que juntos consigamos ultrapassar esta crise sem precedentes na história recente da humanidade” e que, a breve trecho, a Europa consiga reerguer-se das mazelas que essa pandemia acarreta no plano social e económico.

Já na mensagem endereçada ao seu homologo italiano, Jorge Carlos Fonseca expressou os sentimentos de pesar, extensivos às famílias enlutadas, e deixou a “máxima solidariedade” do povo cabo-verdiano nesta “luta titânica” que o seu país trava.

“Desejo-lhe também muita coragem e muita força nesta hora terrível. Estamos disponíveis para ajudarmos naquilo que for possível, para debelarmos esta crise”, sublinhou.

Jorge Carlos Fonseca diz esperar que tudo volte à normalidade “muito brevemente”, e que “a Itália saia mais forte, mais coesa, mais livre e solidária” desta nova provação.

“Seguramente que as centenas de milhares de cabo-verdianos, de alguma forma, hão-de se reencontrar com os sessenta milhões de italianos, abraçando-se uns aos outros, uns nos outros”, lê-se na mensagem.

Para o Presidente da República de Cabo Verde, homens, mulheres, médicos e enfermeiros continuam unidos de modo a enfrentar arduamente esta missão.

“Assistimos com muita angústia a uma calamidade que ceifa milhares de italianos, homens e mulheres, que ao longo da sua vida, contribuíram para fazer da Itália o grande país que é. Pais e avós que se vão, perante a incapacidade, a frustração e o cansaço daqueles que seguram os delgados fios do humanamente possível”, constatou Jorge Carlos Fonseca.

A Itália, que registou a primeira morte ligada ao novo coronavírus no final de fevereiro último, tem seis mil 77 mortes dos 63 mil 927 casos.

Sete mil 432 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

Entre os infetados pelo Covid-19 naquele país, figuram quatro cidadãos cabo-verdianos que estão sob cuidados médicos, refere-se. (Panapress)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ver também

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker