AngolaDestaquesDOSSIER CORRUPÇÃOPolítica

O antigo proprietário da Empresa Arosfran, Francisco Dias dos Santos “Kito dos Santos”, lançou sábado último uma campanha para a destituição do presidente do Tribunal Supremo de Angola, Juiz Rui Constantino Ferreira.

A campanha vem juntar-se a outros pedidos para a demissão do juiz, mas neste caso envolve alegações de conduta ilegal enquanto advogado do empresário.

Tudo acontece quando em 2011 quando o governo angolano recebe uma nota das Nações Unidas, através do Ministério das Relações Exteriores, sobre alegadas ligações do sócio Kassim Tajideen a uma lista de terroristas do Hezbollah.

Para salvar a empresa – na altura a mais poderosa na venda de bens de consumo, como arroz, massa alimentar, frescos, farinha de trigo, óleo alimentar e tantos outros – foi decidido vender a companhia.

Francisco Dias dos Santos “Kito dos Santos”, acusa  Rui Ferreira, de se ter apoderado dos imóveis da Arosfran para benefício de seus familiares.

“O objectivo desta campanha é a recolha de assinatura que visa a destituição do presidente do tribunal supremo por tudo que fez e especialmente comigo e ao meu irmão em relação à Arosfran”, disse.

O pedido de demissão do juiz supremo será entregue ao presidente da República, à Assembleia Nacional e ao Conselho Superior da Magistratura

Kito dos Santos diz que apenas agora vem reclamar a titularidade da Arosfran pela abertura que a justiça angolana tem, por isso acha importante que Rui Ferreira seja destituído da presidência do Tribunal Supremo

Enquanto Presidente do Tribunal Supremo Rui Ferreira é igualmente presidente do Conselho Superior da Magistratura orgão com poderes de destituir o Presidente do Tribunal Supremo.

A VOA tentou contactar Rui Ferreira mas não obteve qualquer resposta.

Sabe-se que após a companha Kito vai fazer chegar ao Presidente da República, a Assembleia Nacional e ao Conselho Superior da Magistratura a petição com as assinaturas. (VOA)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close