DestaquesMundoPolítica

Moção de Salvini é “facada nas costas”, diz Di Maio

É esta terça-feira que o Senado italiano discute e vota o calendário da crise política aberta pela moção de censura que a Liga, partido do ministro do Interior Matteo Salvini, apresentou para derrubar o governo, numa tentativa de chegar ao poder.

Enquanto Salvini faz campanha nas praias do país, os deputados e senadores são obrigados a antecipar o regresso das férias. A Liga apresentou a moção de censura para governar sozinha e expulsar do governo o Movimento Cinco Estrelas, de Luigi Di Maio, ministro da Economia e do Trabalho, para quem tudo isto é uma “facada nas costas”.

“Os italianos vão fazer a Liga pagar por esta punhalada nas costas que deu ao país. Não estamos a falar de uma ação qualquer, mas sim de abrir uma crise de governo em pleno mês de agosto, arrastando o país para eleições no outono, algo que não acontecia desde 1919”, disse o líder do M5S.

A confirmar-se as eleições antecipadas, vão acontecer em plena preparação do orçamento do próximo ano por parte do executivo de Giuseppe Conte. A palavra final sobre uma possível dissolução do parlamento e marcação de eleições pertence ao presidente Sergio Mattarella. (Euronews)

Por: Ricardo Figueira

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close