PolíticaRegiões

Governador pede participação da população no desenvolvimento

O governador do Bié, Pereira Alfredo, pediu na segunda- feira a participação activa da população, para a construção e desenvolvimento da província, com o objectivo de melhorar as condições sociais.

Pereira Alfredo falava no Cuito, no acto de abertura das jornadas alusivas ao 43o ani- versário da Independência Nacional, durante o qual a população solicitou a asfal- tagem das vias secundárias e

terciárias da sede municipal. O governador defendeu, que todos reconheçam o trabalho realizado desde a conquista da Independência Nacional, até aos dias de hoje. Pereira Alfredo reconheceu que durante os 43 anos de liberdade, não foi possível realizar todas as preocupações ligadas à satisfação das populações, mas sublinhou que muita coisa foi feita, desde a recuperação de estradas à construção de escolas do ensino superior, em todas as províncias.

Pereira Alfredo salientou, que a juventude deve preservar os frutos da Independência, assim como, o legado de todos os que lutaram pela liberdade do país. “A paz atingida é fruto principal da conquista da Independência, tem facilitado a realização de alguns projectos sociais, económicos e culturais, no território nacional”, sublinhou.

Outro benefício da Independência Nacional, segundo o governador Pereira Alfredo, é a reconciliação e a reconstrução nacional, que na sua óptica, tem de ser vista como um processo de democratização com a unificação de diferentes ideias, crenças religiosas e partidárias.

Pereira Alfredo considerou, que dialogar e aprender a ouvir ideias diferentes, são atitudes necessárias para o crescimento da província. Disse, ser preciso, que as diferentes ideias sejam apresentadas para melhorar a governação, o crescimento económico e social das populações. “Para a concretização dos projectos, há a necessidade de todos trabalharem e mostrarem desempenho, no local onde se encontrem”, defendeu o governador. A abertura, das jornadas alusivas ao 11 de Novembro, ficou marcada com a realização de

uma palestra com o tema “Os 43 anos de Independência, ganhos e o processo de moralização das sociedades e instituições”. A palestra contou com as presenças de magistrados judiciais, autoridades tradicionais e religiosas, estudantes, deputados, funcionários públicos, entre outros.

O professor universitário, Hermenegildo Pinto, foi o palestrante. Doutorando em linguística, defendeu que a Igreja deve exercer o seu papel na moralização das mentes dos cidadãos. Hermenegildo Pinto disse, ser preciso que a igreja não esteja associada à política, para desempenhar o seu verdadeiro papel. O palestrante sustentou, que a história mostra que no passado, a associação da Igreja à política, não teve um resultado

positivo. O palestrante alertou, que os erros do passado não podem ser repetidos, mas corrigidos, para facilitar a melhoria das condições sociais das populações. (Jornal de Angola)

Por: Delfina Victorino | Cuito

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close