AngolaDestaquesNecrologiaPolítica

Antigo General das FAA: Chefe de Estado rende homenagem a “Ben Ben”

Ministro da Defesa Nacional disse que a cerimónia fúnebre do general tem um grande significado para o país

O Presidente da República, João Lourenço, rendeu ontem homenagem ao general Arlindo Chenda Isaac Pena “Ben Ben”, ex-chefe do Estado General adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA), falecido há 20 anos, na África do Sul, por doença. João Lourenço assinou o livro de condolências aberto no Estado Maior do Exército, onde escreveu o seguinte:

“Neste momento de consternação, a derradeira homenagem ao general Arlindo Chenda Isaac Pena “ Ben Ben” ex-chefe do Estado Maior General adjunto das FAA, desejando que os seus restos mortais descansem em paz na terra que o viu nascer e pela qual pugnou em nome da reconciliação, do desenvolvimento e da democracia. Uma palavra de conforto às FAA e à família”, lê-se na mensagem.

Para além de João Lourenço, renderam homenagem a Ben Ben o vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, o presidente do Tribunal Constitucional, Manuel Aragão, presidentes de partidos políticos, deputados à Assembleia Nacional , altas patentes das Forças Armadas Angolanas e vários ministros. O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, em poucas palavras, disse: “Ben Ben, a pátria não te esquecerá”.

Abel Chivukuvuku, presidente da CASA-CE , afirmou que o repatriamento dos restos mortais do general Ben Ben para Angola dá sinais de uma nova era, para que “situações trágicas não sirvam de divisão entre nós, mas de unidade entre os angolanos”. O líder da CASA-CE considerou “o mano Ben” como o chamava, um irmão e amigo, companheiro que em determinado momento foi seu protector.

“É este reconhecimento que a Pátria tem pelo Ben Ben e pelo que ele fez e representou para os esforços da paz e reconciliação. É um momento difícil, mas sobretudo de agradecimento da pessoa que foi Ben Ben”, ressaltou. A vice-presidente do MPLA , Luísa Damião, também prestou homenagem ao general Ben Ben , ressaltando que a mesma é uma prova que o país está a solidificar os caminhos da reconciliação nacional.

“É de um simbolismo especial , pois o nosso país prima pela reconciliação nacional e pela consolidação da paz e é justa a homenagem que viemos prestar a este filho de Angola”, disse. A também deputada entende que o país deve continuar a caminhar pela via do diálogo, uma vez que todos são necessários para a consolidação da paz.

Luísa Damião defende acções conjuntas para se encontrar as soluções dos grandes problemas que o país tem e cimentar a Democracia. O ministro da Defesa Nacional, Salviano de Jesus Sequeira “Kianda”, lembrou que quando Ben Ben faleceu estava nas funções de chefe do Estado Maior General Adjunto.

“ De facto estamos a dar a ele a devida homenagem”, afirmou o ministro declarando que o acto de homenagem tem também um grande significado para o país que há de continuar a consolidar a Democracia até que haja uma paz mais sólida.

Presidente João Lourenço dirigiu uma palavra de conforto às FAA e à família de Ben Ben
(Foto: Dombele Bernardo/Edições Novembro)

O deputado Zau Puna afirmou que a homenagem a Ben Ben é merecida e especial “ porque é uma coisa que devia ser resolvida há muito tempo durou 20 anos. Mas mais vale tarde do que nunca ”, lamentou. O comandante geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, afirmou que o general Ben Ben deu o seu contributo na edificação do país.

“Ao homenagearmos, estamos a dar a devida honra a este general que muito cedo partiu, mas vamos glorificar o seu nome”, sublinhou. Corpo de Salupeto Pena Araújo Pena, irmão mais novo de Ben Ben, disse que a família ainda não fez o pedido para a recepção do corpo de Salupeto Pena, falecido em 1992 durante a guerra. “Sobre a questão do meu irmão mais velho, Salupeto Pena, ainda não fizemos porque pensamos que é um assunto mais político que outra coisa”, disse.

Araújo Pena acredita que com a permissão do governo de dar uma possibilidade da entrega dos restos mortais do primeiro presidente da UNITA, é possível também que seja equacionado o resto do pessoal que pereceu naquelas circunstâncias.

Esteves Pena, outro irmão de Ben Ben, acredita que com o repatriamento do corpo do malogrado general será possível também fazer-se o funeral de Salupeto Pena. “Tem havido esforços. Ainda não temos a certeza de onde está o corpo do nosso mano, mas por portas e travessas diz-se que o corpo está aqui(em Luanda). Acredito que o senhor Presidente vai autorizar a entrega do cadáver de Salupeto Pena”, afirmou. (Jornal de Angola)

Por: Adelina Inácio

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker