DestaquesPolítica

Angola com “esperança” para Grandes Lagos

O Presidente angolano, João Lourenço, disse, esta sexta-feira, que tem “esperança” em “dias melhores” para os problemas existentes nas fronteiras entre a República Democrática do Congo, o Ruanda e o Uganda, mas afastou a possibilidade de uma “solução imediata”. 

As declarações do Presidente angolano foram feitas na abertura da mini-cimeira que reúne, esta sexta-feira, em Luanda, os chefes de Estado da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi, do Ruanda, Paul Kagamé, e do Uganda, Yoweri Museveni.

Na agenda estão a segurança e a estabilidade na região dos Grandes Lagos e, em particular, os conflitos fronteiriços que envolvem as tropas ruandesas, ugandesas e congolesas.

“A ordem de trabalhos que trazemos é curta. Tem a ver com uma breve informação sobre a segurança na fronteira entre os três países e as relações entre o Uganda e o Ruanda. Mais uma vez aproveitar a oportunidade para agradecer o facto de terem aceite virem a Luanda na certeza de que muitos dos problemas que esta sub-região vive poderão conhecer – não digo uma solução imediata – mas pelo menos uma esperança de que possamos conhecer dias melhores num futuro breve”, disse João Lourenço.

João Lourenço, Presidente de Angola, sobre Grandes Lagos12/07/2019Ouvir

O presidente angolano garantiu que Angola fará tudo para trazer a estabilidade à região.

Esta é a segunda mini-cimeira depois de outra realizada em Nsele, a leste de Kinshasa, em Maio, quando se abordou o fenómeno dos grupos armados congoleses e estrangeiros que actuam nesse país e criam instabilidade na região. Agora, pela primeira vez, o encontro conta com o Presidente do Uganda. (RFI)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close