AngolaCooperaçãoDestaquesDiplomaciaPolítica

Ambiente de negócios: PR apresenta no Japão os desafios do Governo

As acções e desafios do Governo angolano para acelerar o crescimento económico e social do país vão ser apresentados hoje, em Yokohama, pelo Presidente da República, João Lourenço, durante a sétima edição da Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD), organizada pelas Nações Unidas, Comissão da União Europeia e Banco Mundial. O Chefe de Estado angolano vai falar sobre as medidas tomadas pelo Governo para "acelerar a transformação económica e melhorar o ambiente de negócios através da inovação e envolvimento do sector privado”.

As acções e desafios do Governo angolano para acelerar o crescimento económico e social do país vão ser apresentados hoje, em Yokohama, pelo Presidente da República, João Lourenço, durante a sétima edição da Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD), organizada pelas Nações Unidas, Comissão da União Europeia e Banco Mundial.

O Chefe de Estado angolano vai falar sobre as medidas tomadas pelo Governo para “acelerar a transformação económica e melhorar o ambiente de negócios através da inovação e envolvimento do sector privado”. (Jornal de Angola)

O Presidente da República, João Lourenço, vai estar hoje, em Yokohama (Japão), entre dezenas de Chefes de Estado e de Governo africanos convidados pelo Japão para participar na Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD, na sigla inglesa).

Acompanhado da Primeira-Dama, Ana Dias Lourenço, o Chefe de Estado desembarcou, em Tóquio, às 6 horas locais de ontem (22 horas de segunda-feira em Angola), numa manhã com chuva ligeira.

Hoje, o Primeiro-Ministro daquele país membro do G7 (grupo das sete maiores economias do mundo), Shinzo Abe, profere o discurso de abertura da sétima edição da TICAD sob o lema “África e Yokohama, partilhando paixão pelo futuro”.

A abertura do encontro, que decorre no Centro de Convenções Pacífico, na zona da Baía de Yokohama, está prevista para as 10h00 locais, 2h00 da madrugada em Angola.

Depois da abertura oficial da Conferência Internacional, seguem-se discussões, em painéis, sobre assuntos sobre o desenvolvimento e crescimento do continente africano. O Presidente João Lourenço vai falar das acções e desafios do Governo angolano, no painel denominado “Acelerar a transformação económica e melhorar o ambiente de negócios através da inovação e envolvimento do sector privado”.

João Lourenço é o primeiro Chefe de Estado angolano a participar no encontro que representa a principal plataforma da diplomacia japonesa criada há 25 anos para promover o desenvolvimento de África.

O Presidente da República foi convidado formalmente em Maio, durante a visita a Luanda do ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, que entregou a João Lourenço um convite do Primeiro-Ministro, Shinzo Abe.

A sétima edição da TICAD é organizada em conjunto com as Nações Unidas, Comissão da União Europeia e com o Banco Mundial. Cerca de 4.500 participantes são esperados em Yokohama para participarem no encontro que representa um fórum inclusivo e aberto de Chefes de Estado africanos, organizações internacionais, países parceiros e doadores, sector privado e representantes da sociedade civil .É a maior Conferência Internacional promovida pelo Governo do Japão.

O que é a Conferência Internacional de Tóquio?

A Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD, sigla inglesa) é um fórum multilateral com a participação de países e instituições africanos, organizações internacionais e parceiros, sector privado e organizações da sociedade civil.

A primeira edição da TICAD, em 1993, em Tóquio, proporcionou uma oportunidade para recuperar a atenção global à África na era pós-Guerra Fria. A segunda, em 1998, também em Tóquio, discutiu políticas e acções prioritárias articuladas e destacou a importância da parceria comum. Em 2003, igualmente em Tóquio, a terceira edição da TICAD concordou ampliar a parceria para incluir países asiáticos e foi focada no conceito de segurança.

A quarta edição, em 2008, em Yokohama, foi a primeira realizada fora de Tóquio e estabeleceu o mecanismo de acompanhamento da parceria comum. Em 2013, em Yokohama, a quinta edição defendeu a parceria para o crescimento da qualidade e a promoção do comércio e do investimento através de parcerias público-privadas.

A sexta edição, em 2016, foi realizada em Nairobi (Quénia). Foram anunciados investimentos para o futuro de África através de projectos em infra-estruturas de qualidade e desenvolvimento de recursos humanos. (Jornal de Angola)

Por: Santos Vilola

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close