DestaquesRegiõesSaúde

Pais chamados a criar hábito da lavagem das mãos para incentivar filhos

Lubango - Os pais e encarregados de educação devem ser os primeiros a criarem o hábito da lavagem das mãos nas suas casas, para assim incentivarem os seus filhos a promoção de sadias práticas de higiene, na prevenção de doenças, considerou segunda-feira, no Lubango o supervisor provincial de Saúde Escolar na Huíla, Jeremias Cayeye.

O responsável afecto a direcção da Saúde Pública e Controlo das Endemias falava no acto provincial do dia Mundial de Lavagem das Mãos com Água e Sabão, que se assinala no dia 15 de Outubro, promovido pelo gabinete provincial da Educação, disse que os adultos devem ser os seguidores do processo de lavagem das mãos para que as crianças ganhem o hábito.

Afirmou que se as mães adoptarem o hábito de lavagens das mãos nas suas casas vão minimizar as enchentes nos hospitais por doenças diarreicas, pois as mãos sujas constituem um inimigo à saúde e na fase de calor é preciso que os pais tenham a capacidade de manter os quintais mais limpos, para terem uma saúde salutar nas suas comunidades.

Declarou que nos bairros do Calumbiro e Mitcha, no município do Luango são os mais críticos com as diarreias por existirem áreas próximas de mercados informais, que são grandes focos de lixo, acabando por contaminar crianças que brincarem ao redor dos resíduos sólidos.

“Se lavarmos as mãos e manter a nossa alimentação bem protegida, vamos diminuir as doenças diarreicas agudas no hospital pediátrico do Lubango. Para além da diarreia, tem as desparasitas, chamados parasitas intestinais, pois observa-se nesta época muitas crianças a tossir ou espirrar, fruto das mãos sujas, proveniente do contacto com o lixo”, realçou.

Fez saber que no primeiro semestre do ano em curso, o departamento provincial de Saúde Pública registou 10 mil e 150 casos de doenças diarreicas agudas, sem mortes, contra os 27 mil e 100 casos do igual semestre anterior.

Por sua vez a directora do gabinete provincial da Educação na Huíla, Paula Joaquim, referiu ser necessário um trabalho conjunto entre a comunidade, actores sociais e o governo para impulsionar o hábito de lavagem das mãos.

Segundo a gestora, os pais são chamados a ensinar as crianças a lavar as mãos todos os dias antes e depois de todas a refeições, de usar a casa de banho, depois das brincadeiras da escola, pois através das mãos os petizes carregam bactérias para o organismo, que causam a diarreia e a desidratação, entre outras doenças.

O dia Mundial da Lavagem das Mãos com Água e Sabão é comemorado a 15 de Outubro e foi instituído em 2008 pelas Nações Unidas. A data tem o objectivo de promover boas práticas de higiene no meio das populações e combate a mortalidade infantil. Um pequeno gesto de lavar as mãos com água e sabão reduz a taxa de mortalidade infantil derivada de diarreias e de infecções respiratórias.

O foco do movimento são crianças de escolas, não apenas por serem vítimas de potenciais doenças infecciosas, mas por serem acreditadas como agentes de mobilização e multiplicação para a formação de cultura, de que mãos limpas salvam vidas. (Angop)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker