AngolaDestaquesEducaçãoRegiões

Luanda tem “Escola na Rua”

Mais de 180 crianças, dos cinco aos 16 anos, encontram-se, diariamente, ao entardecer, na convergência dos bairros da Samba Grande, Morro da Luz e Rocha Pinto, distrito urbano da Maianga, em Luanda, para assistir as aulas no projecto Escola na Rua.

A Escola na Rua é um projecto educacional criado pelo jovem João Aldemiro Japão, numa ruela denominada Banga Wé (faça também, em português) para que crianças tenham acesso ao ensino gratuito, mesmo na rua.

Mais de 180 crianças, dos cinco aos 16 anos, encontram-se, diariamente, ao entardecer, na convergência dos bairros da Samba Grande, Morro da Luz e Rocha Pinto, distrito urbano da Maianga, em Luanda, para assistir as aulas no projecto Escola na Rua.

A Escola na Rua é um projecto educacional criado pelo jovem João Aldemiro Japão, numa ruela denominada Banga Wé (faça também, em português) para que crianças tenham acesso ao ensino gratuito, mesmo na rua.
João Japão e amigos ministram aulas para crianças residentes nas proximidades do Banga Wé e outras provenientes de zonas distantes.

Munidas de bancos, as crianças, quer as que estão fora do sistema de ensino como as que frequentam as escolas oficiais, começam a dirigir-se a Rua de Serviço Interior à Estrada da Samba, onde é montada a “escola”, a partir das 16h.

A iniciativa começou em Agosto de 2019, com apenas 15 alunos, depois da Comissão de Moradores ter indicado João Japão como um dos responsáveis. Este propôs a execução de projectos comunitários ligados a educação, saúde e saneamento básico.

Como membro da Comissão de Moradores, criou o projecto Escola na Rua, também conhecido por explicação na rua, ministrando, gratuitamente, aulas para algumas crianças, primeiro na sua residência, depois estendendo-se para a rua, com o aumento do número de interessados.

Em declarações à Angop, o mentor do projecto disse que das 180 pessoas inscritas, 50 por cento estão fora do sistema do ensino, encontrando-se as restantes a frequentarem escolas públicas e comparticipadas. (Jornal de Angola)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close