DestaquesRegiões

Falta de prestação de alimento entre os principais casos de violência

Caála - Quarenta e nove infracções relacionadas com a falta de prestação de alimentos a menores foram registadas, de Janeiro a Junho deste ano, de um total de 74 casos de violência doméstica verificados no município da Caála, situado 23 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo.

Em declarações à Angop, esta terça-feira, a directora municipal da Acção Social, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Ermelinda Nazaré Paula Patrício, disse que, apesar desta cifra ser inferior aos 68 delitos verificados no período homólogo de 2019, existe uma tendência de aumento destas infracções na municipalidade, por parte dos progenitores separados que se recusam a prestar alimentos às crianças.

Por este motivo, realçou que “a falta de prestação de alimentos tornou-se a infracção mais dominante dos casos de violência doméstica, nos últimos anos, no município da Caála”.

Neste período, acrescentou, foram registados 74 casos de violência doméstica, dos quais 49 estão relacionados com a falta de prestação de alimentos, fuga a paternidade (8), ofensas corporais (14), divisão ilícita de bens (3) e separação de cônjuges (3).

Já em 2019, o município da Caála teve um registo de 99 casos de violência doméstica, dos quais 68 casos de falta de prestação de alimentos, 10 de fuga à paternidade, 16 de ofensas corporais e cinco casos de divisão de bens de forma ilícita.

Por este facto, argumentou a directora Ermelinda Natureza Paula Patrício, esta instituição vai, sempre que necessário, promover campanhas de sensibilização sobre a necessidade de protecção das crianças e impor o cumprimento dos 11 compromissos, para evitar situações desagradáveis contra os menores.

De igual modo, a instituição vai trabalhar com as entidades religiosas no sentido de se maximizar as campanhas de sensibilização a favor da protecção das crianças nas comunidades.

Conhecida no passado como “Rainha do Milho”, a municipalidade conta com uma população de 331 mil e 224 habitantes, maioritariamente camponesa. (Angop)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker