DestaquesNacionalRegiõesSociedade

PIIM arranca no Cuando Cubango

O lançamento da primeira pedra para a construção de uma escola de sete salas de aula, um centro de saúde, esquadra policial, edifício da administração, residência do administrador e três casas para responsáveis, na comuna da Jamba Cueio, a 120 quilómetros da cidade de Menongue, marcou o arranque oficial, no fim-de-semana, das obras dos 500 projectos inscritos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), na província do Cuando Cubango, orçadas em 50 milhões de dólares americanos.

As obras da escola de sete salas de aula, que será construída numa área de 2.475 metros quadrados, estão orçadas em 136 milhões, 788 mil e 633 kwanzas, e serão executadas num prazo de seis meses, a cargo da construtora Muhengu e Filhos Lda. As outras obras, ainda não foram adjudicadas aos empreiteiros porque aguardam pelo desfecho dos respectivos concursos públicos.

Júlio Bessa disse, na ocasião, o orçamento inicial do PIIM na província beneficiou de um incremento de 13 para 50 milhões de dólares, devido à inscrição de mais projectos nos últimos meses.

Segundo o governador, os 50 milhões de dólares vão ser empregues em obras em todos os municípios e comunas do Cuando Cubango, com base nas necessidades prementes de cada localidade. A região de Menongue, que conta com 60 por cento da população da província, vai beneficiar de 40 por cento dos projectos da província.

Na mesma senda, o governador fez saber que os municípios do Cuchi e Cuito Cuanavale foram contemplados com 14 por cento dos projectos cada região, ao passo que Nancova, Dirico, Rivungo, Mavinga, Calai e Cuangar vão repartir os restantes 32 por cento das obras sociais.

“Passados 18 anos desde a conquista da paz, pretendemos dar esperança de uma vida digna à população da Jamba Cueio, estimada em mais de quatro mil habitantes, construindo infra-estruturas nos ramos da Educação, Saúde, Segurança e Ordem Pública, Formação Profissional, Agricultura e Pecuária, entre outros, que garantam o bem-estar social”, sublinhou.

O governante disse que todos os projectos do PIIM serão padronizados e com custos de referência que podem ser alterados até 20 por cento, em face dos custos dos materiais que alteram quando são transportados para diferentes localidades da província.“Todas as empreitadas têm de obedecer aos padrões já elaborados”, disse.

“O Governo Provincial”, acrescentou, “está a trabalhar para criar um preço de referência por metros quadrados para todas as obras, no sentido de combater a especulação de preços, no que toca à prestação de serviços ao Estado”.

Desminagem

O acto de lançamento do PIIM foi antecedido de uma cerimónia de entrega de certificado de desminagem da antiga sede comunal da Jamba Cueio, local onde o Governo da província pretende reconstruir todas as infra-estruturas destruídas durante a guerra e erguer novas.

Os 35 técnicos da brigada do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) que estiveram envolvidos nos trabalhos, durante três meses, removeram mais de 70 engenhos explosivos numa área de cerca de 170 mil metros quadrados. (JA)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ver também

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker