Comércio e IndústriaDestaquesEmpresasNacional

Oito empresas das 10 certificadas para a produção de granito não apresentam contas do II trimestre

Apenas duas empresas que exploram granitos em Angola apresentaram os resultados do II trimestre.

 No final do mês, o Executivo prevê licitar cinco projectos mineiros.

Oito das 10 empresas certificadas pelo Ministério dos Recursos Minerais e Petróleo (Mirempet) para a exploração de granito em Angola não apresentaram as realizações do II trimestre deste ano.

De acordo com o Mirempet, as empresas Galiangol, Metarochas, Rodang, DFG-África, Angostone, Geovalor, Marlin e Genine Angola, a operarem nas províncias da Huíla e Namibe não chegaram a tempo para a reunião do balanço trimestral. As únicas empresas presentes foram a HM Granitos e a Rupsil & Filhos.

Entre Abril a Junho, a HM Granitos, que opera nas províncias do Cuanza-Sul, Huíla e Namibe, extraiu 3,4 mil metros cúbicos de rochas que resultaram numa facturação de 1,1 milhões USD, mais 57 mil USD comparativamente ao trimestre anterior em que a facturação se cifrou nos 996, 4 mil USD.

Em forma de royalities (taxas de emissão de guias de exportação e taxas aduaneiras) a HM Granitos pagou um montante total de 16 milhões Kz. Em termos de destinos, países de África, Europa, Ásia e América foram os destinos da rocha angolana produzida por esta empresa cujos destaques vão para as marcas Negro Angola, Marron Cohiba e Calcário Sumbe.

Por sua vez a Rupsil, que também opera na Huíla e Namibe, explorando granito e mármore extraiu 330 blocos correspondentes a 2,7 mil metros cúbicos. (Expansão)

Por: Martins Chambassuco

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close