Coronavírus-Covid19DestaquesNacionalRegiões

Lunda-Sul sob suspeita de ter circulação comunitária do vírus

O coordenador adjunto da equipa multissectorial de combate à Covid-19 na Lunda-Sul cogitou a possibilidade da província estar em situação de circulação comunitária da doença, face aos últimos sete casos positivos registados segunda-feira (02.11), que totalizaram catorze, 11 dos quais activos e três recuperados

Viegas de Almeida considerou essa possibilidade pelo facto dos cidadãos em causa não terem saído da província desde Março último, o que leva a equipa a levantar fortes suspeitas sobre os meios de contaminação da doença aos pacientes dos bairros Verde, Candembe, Manauto e Social da Juventude, já internados, desde ontem, no centro de tratamento de Mulombe.
Segundo ele, decorre um processo de recolha de amostras com zaragatoas aos contactos dos sete cidadãos que testaram positivo à Covid-19 e 20 delas resultaram em casos reactivos a IGG e IGM, que foram enviadas a Luanda ontem, a fim de apurar o estado epidemiológico dos mesmos. A falta de consciência de alguns cidadãos foi igualmente apontada por Viegas de Almeida, que aconselhou ao respeito da vida pessoal e colectiva, pautando sempre pela valorização do “bem maior, doado de graça por Deus”.Para disciplinar alguns ci-dadãos obrigados a cumprirem a quarentena domiciliar depois de testarem reactivo a IGG e IGM, iniciou-se ontem o processo de pagamento de multas, na Conta Única do Tesouro.

Viegas de Almeida considerou a situação alarmante, tendo afirmado haver falta de equipamentos e outros meios para a realização de testes aleatórios e massivos nas comunidades. O médico que tabém é Viegas de Almeida apelou à população e aos órgãos de Defesa e Segurança a intensificarem a sensibilização e mobilização da população para o cumprimento das medidas exaradas no Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública em curso no país, para “evitarmos um colapso no país e na província em particular”. (Jornal de Angola)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ver também

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker