NacionalRegiõesSociedade

Albinos queixam-se de abandono e discriminação na província do Uíge

A Associação dos Albinos do Uíge, em Angola, queixa-se da falta de apoio e atenção das autoridades locais em função das dificuldades do dia-a-dia.

“Precisamos do apoio do Governo porque os produtos para o tratamento da pele deles está a ser difícil de adquirir pelo fato dos preços serem mais altos nas farmácias”, disse o pai de um albino que pediu o anonimato, enquanto outro se queixou da falta de “condições para pagar”.

O presidente da associação David Paulo Bunga lembra que os albinos têm sido vítimas de exclusão e de estigmatização em vários sectores, como no acesso ao emprego na função pública, aquisição de habitação e a participação em organizações juvenis.

“O albino não e visto como pessoa, não tem acesso ao emprego na função pública, não tem direito uma casa nos grandes projectos habitacionais do Governo, quando há reunião somos colocados de lado”, Bunga.

Diante dessas dificuldades, ele disse ser obrigado a pedir uma audiência ao governador Sérgio Luther Rescova para em conjunto analisarem o problema dos albinos na província.

A associação tem registados 123 albinos na província. (VoA)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker