Ciência e TecnologiaDestaquesEmpresasMundo

Mais de 60% das empresas industriais não reporta acidentes de cibersegurança

Um relatório da Kaspersky revela que muitas organizações não estão a cumprir as directrizes no que respeita à apresentação dos relatórios de incidentes, possivelmente para evitar sanções e exposição pública, dois aspectos que podem prejudicar a sua reputação.

Numa altura em que os cibercriminosos recorrem a ataques cada vez mais sofisticados para atingir empresas do sector industrial, há factores que assumem uma importância como nunca antes tinham tido: são exemplo a definição de políticas sólidas de cibersegurança e o cumprimento das normas.

Contudo, um relatório da Kaspersky que analisa o estado da cibersegurança industrial em 2019, revela que muitas organizações não estão a cumprir as directrizes no que respeita à apresentação dos relatórios de incidentes, possivelmente para evitar sanções e exposição pública, dois aspectos que podem prejudicar a sua reputação.

Neste sentido, os inquiridos no estudo afirmaram que mais de metade destes incidentes implicaram a transgressão de requisitos obrigatórios por lei. Para 63% dos inquiridos, a perda de confiança dos clientes em casos de infracção é a principal preocupação.

Com o objectivo de melhorar a segurança dos sistemas de controlo industrial (ICS), a Kaspersky anunciou que está a desenvolver um novo serviço dirigido a organizações industriais: o ICS Vulnerabilities Database. Este serviço oferecerá aos utilizadores o acesso a uma base de dados actualizada de forma constante, com informação sobre vulnerabilidades nos ICS e produtos IoT (Internet of Things), juntamente com regras e algoritmos para detectar possíveis ataques que possam explorá-las.

Com este serviço, os proprietários de ativos poderão realizar avaliações de vulnerabilidade e gerir os patches de segurança.

A base de dados de vulnerabilidades de ICS estará disponível a partir de dezembro.

“Numa empresa, as soluções de cibersegurança devem incluir medidas orientadas para a tecnologia, avaliação de vulnerabilidades e acções de resposta a incidentes, bem como iniciativas de consciencialização sobre cibersegurança direccionadas aos colaboradores que trabalham com sistemas de automação industrial”, referiu Georgy Shebuldaev, diretor da área de Business Development da Kaspersky Industrial Cybersecurity.

(Jornal Económico)

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close