AngolaDestaquesMúsicaNecrologia

“Perdemos parte da banda sonora das nossas vidas”, músicos choram Carlos Burity

A 12 de agosto Angola acordou mais pobre, a voz do semba, "do choro dolente" calava-se. Carlos Burity, que sempre cantou o semba e brindou com os seus ritmos e letras as festas dos angolanos deixava a todos o gosto da saudade e a tristeza da perda.

Fãs da música angolana e os seus artistas choravam ainda a perda de outro grande (Waldemar Bastos), quando se soube da morte de Burity.

Da nova geração à mais velha, Burity marcou uma série de cantores e com muitos partilhou o palco, permitindo que as suas músicas ganhassem igualmente novas roupagens.

Hoje esses mesmos músicos prestam-lhe sentidas homenagens, como é o caso da cantora Edmázia Mayembe.

O cantor Paulo Flores deixou estas palavras ao autor de “Canção Nostalgia”: “A dor não deixa que as palavras definam o tamanho da perda …um gigante, a verdadeira e definitiva voz do Semba. Serás eterno Carlos Burity agradeço profundamente todo o teu contributo para a construção da identidade que nos une o teu Semba foi sempre “ a voz que me faz suportar o orgulho em ser angolano”.

No Twitter, a cantora Aline Frazão escreveu: “O semba ficou hoje mais pobre, perdemos uma das vozes mais emblemáticas da música popular angolana, parte da banda sonora das nossas vidas. Obrigada, Carlos Burity. Vamos continuar a dançar e cantar as tuas músicas.”

Também no Twitter, o escritor e compositor Kalaf partilhou: “O semba, semba é meu choro dolente” Carlos Burity será sempre inesquecível”.

SHOW DO MÊS COM CARLOS BURITY – 2019 – NOVA ENERGIA – YOU TUBE
A cantora Irina Vasconcelos partilhou um excerto da letra “Canção Nostalgia” no seu perfil de Instagram. Uma música que inspirou igualmente a cantora Ary na sua mensagem de homenagem àquele a quem ela chamou de “Mestre do meu semba”.

Conhecido por estar sempre entre os jovens, Carlos Burity marcou artistas como o DJ Dias Rodrigues que agradeceu a amizade e que escreveu “igual a ti não vamos ter”.

De Cabo Verde, Tito Paris também reagiu: “Perdemos mais um ícone da música angolana, sem dúvidas que a cultura lusófona fica mais pobre.
As minhas sentidas condolências à família, aos amigos e o povo angolano.
Descansa em paz meu grande amigo Carlos Burity.”

A cantora Nsoki partilha que “2020 é definitivamente um dos piores anos de sempre.”

Carlos Burity nasceu em Luanda, em novembro de 1952 e morreu a 12 de agosto de 2020, na cidade onde nasceu. (VOA)

Carlos Burity, cantor angolano

VEJA TAMBÉM

Morreu o cantor angolano Carlos Burity

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker