DestaquesSaúde

Angola admite rutura de testes, mas garante reposição na sexta-feira

A ministra da Saúde angolana, Silvia Lutucuta, admitiu hoje uma rutura temporária no 'stock' de testes serológicos, que obrigou a cancelar voos domésticos, mas garantiu que será reposto na sexta-feira.

Questionada sobre a escassez de testes à chegada à Assembleia Nacional, para a sessão solene de abertura do ano parlamentar, que será marcada pelo discurso do Presidente João Lourenço sobre o Estado da Nação, a ministra confirmou que “houve um pequeno interregno” de dois dias no que diz respeito à oferta de testes serológicos que avaliam a exposição ao coronavírus.

Silvia Lutucuta justificou o problema com as ligações aéreas, mas afirmou que chegarão mais testes ao país na sexta-feira.

“[Os testes] são adquiridos no mercado internacional, que é bastante competitivo, mas nós temos tudo feito para não faltarem. Desta vez o que aconteceu foi um problema de transição, de uma rota para outra, mas amanhã de manhã já estão cá em Angola”, frisou.

A governante destacou que a covid-19 representa “um desafio mundial” e não só em Angola e afirmou que “será resolvida” a insuficiência de testes também noutras províncias.

Sílvia Lutucuta afirmou ainda que o país tem aumentado a capacidade de testagem através de RT-PCR (testes com base molecular).

A falta de testes serológicos obrigou a companhia angolana TAAG a cancelar, pelo menos, um voo na segunda-feira, com destino a Cabinda.

De acordo com o último diploma que atualizou as medidas excecionais e temporárias durante a situação de calamidade pública, em vigor até 07 de novembro, os passageiros terão de apresentar um teste pré-embarque de covid-19 com resultado negativo.

Para embarque nos voos internacionais de e para Angola é obrigatória a apresentação de teste RT-PCR com resultado negativo, efetuado nas 72 horas anteriores a viagem, enquanto nos voos domésticos é exigida a apresentação de teste serológico.

A escassez de testes para despistar a covid-19 condicionou também a cobertura do ano parlamentar na Assembleia Nacional de Angola, deixando fora do plenário vários órgãos de comunicação social, já que atestagem dos jornalistas seria também obrigatória.

Angola tem 6.846 casos positivos da covid-19, dos quais 227 óbitos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e oitenta e sete mil mortos e mais de 38,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. (Lusa/Notícias ao Minuto)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker