AmbienteDestaques

Os oceanos estão a aquecer muito mais rápido do que se pensava

Uma nova investigação revela que os oceanos estão a aquecer muito mais rápido do que se pensava. Entre 1991 e 2016, as águas do mar aqueceram mais 60% por ano do que aquilo que era expectável.

As alterações climáticas estão a aquecer rapidamente os oceanos, destruindo organismos aquáticos, como recifes de corais, que albergam ecossistemas inteiros. A temperatura mais elevada provoca ainda a subida do nível médio das águas do mar e torna mais destrutivos os fenómenos climatéricos extremos, como os furacões.

Ora, acompanhando a velocidade com que as águas do mar estão a aquecer, os cientistas são também capazes de prever de forma mais certeira os efeitos das alterações climáticas. Um estudo publicado esta quarta-feira revela que os oceanos estão a aquecer muito mais rápido do que aquilo que se pensava.

A investigação, liderada pela oceanógrafa biogeoquímica Laure Resplandy, concluiu que as águas do mar estão a aquecer de forma muito mais veloz do que aquilo que tinha sido apontado pelas previsões do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, a organização das Nações Unidas que se dedica exclusivamente a estudar os efeitos do aquecimento global.

Este novo estudo revela então que, entre 1991 e 2016, os oceanos aqueceram mais 60% por ano do que aquilo que o Painel tinha estimado. (Observador)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.