CulturaDançaDestaques

Semba: Estado desmente alegada data para elevação a património imaterial nacional

O Estado angolano não definiu ainda nenhuma data para proclamar o estilo de música e dança Semba como património imaterial nacional, revelou ao Novo Jornal Cecília Gourgel, a directora do Instituto Nacional do Património Cultural, desmentindo, assim, a notícia avançada esta semana pelo Jornal de Angola, que assegurava que a responsável tinha anunciado que a proclamação aconteceria durante os festejos do 45.o aniversário da Independência Nacional, a assinalar-se a 11 de Novembro deste ano.

“Ainda estamos a fazer os estudos, que decorrem a bom ritmo, mas não há uma data concreta para o reconhecimento do Semba como património imaterial de Angola”, explicou Cecília Gourgel, rejeitando detalhar a percentagem do que já foi realizado, apesar de revelar que os trabalhos decorrem há mais ou menos dois anos.

“A perspectiva é fazermos também uma consulta pública, com vista a colhermos mais contributos para o texto de fundamentação”, reforça a governante, que insiste na necessidade de não se avançar nem sequer as datas para as consultas públicas, visto que o departamento ministerial a que pertence o instituto que dirige “está em reestruturação”.

A responsável – cujo instituto está ligado ao Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente – confirma, todavia, a colaboração com instituições como o Complexo de Escolas de Arte (CEARTE), a Direcção Nacional de Formação Artística e a Direcção Nacional da Cultura, além de artistas individuais.

Sem citar nomes, Cecília Gourgel lamenta, por outro lado, que “alguns músicos” não estejam a contribuir com ideias nem se predisponham a ajudar a levar adiante o projecto, limitando-se a proferir lamentos e críticas.

“Temos muitos poucos documentos”, queixa-se a responsável, sublinhando que o Estado “está aberto à contribuições de todos”. (Novo Jornal)

Por: Onélio Santiago

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker