CulturaLiteratura

Pepetela apresenta em Portugal o mais recente romance

Pepetela apresentou, no Festival Escritaria, em Penafiel, cidade portuguesa no distrito do Porto, o seu mais recente romance, “Sua Ex-celência, de Corpo Presente”, uma obra que se enquadra, segundo o autor, num ciclo novo que se está a abrir em África.

No dia em que foi recebido em Penafiel no Festival de Escritaria – que decorreu de 1 a 7 deste mês, para uma homenagem, o escritor referiu que a narrativa de “Sua Excelência, de Corpo Presente” não “trata só de Angola”.
“Realmente, é uma história que poderá se passar  em qualquer país africano, a sul do Saara”, frisou, recordando que se está a viver uma fase “que vem depois daquele ciclo que foi desaparecendo, de partido único e de chefes muito autoritários”, afirmou.

Esta obra, como o escritor também admitiu em Óbidos, uma vila portuguesa, do distrito de Leiria, pode ser o seu último livro sobre a realidade histórica angolana.
A narrativa aborda as conturbadas últimas décadas de um país africano, recordadas pelo seu presidente defunto, deitado num caixão forrado a cetim branco, num enorme salão cheio de flores, e que, apesar de morto, vê, ouve e pensa.

“Este livro é capaz de ser mesmo o último [sobre a história contemporânea de Angola], porque está a ser muito difícil gerir o pós-escrita”, afirmou, no Folio – Festival Literário Internacional de Óbidos.
Pepetela, nascido há 76 anos em Benguela, acrescentou que este foi, “de todos [os seus] livros, o mais difícil de escrever”, tendo demorado “seis anos” a fazê-lo.

Em Penafiel, acrescentou que motivos de saúde obrigaram a escrever o livro de pé, o que se tornou muito cansativo e, admitiu, acabou por acelerar a necessidade de acabar a obra.
Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos “Pepetela”, nasceu no dia 29 de Outubro de 1941 em Benguela. (Jornal de Angola)

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close