DestaquesMundoNecrologia

Morreu Colin Powell, ex-secretário de Estado de George W. Bush

Colin Powell desempenhou uma série de funções de relevo, desde conselheiro de Segurança Nacional na Administração de Ronald Reagan, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas de George H.W. Bush até secretário de Estado de George W. Bush.

Colin Powell, que foi o primeiro secretário de Estado negro dos Estados Unidos e que, ao longo de várias administrações republicanas, ajudou a moldar a política externa norte-americana nas funções que desempenhou, morreu esta segunda-feira, aos 84 anos.

A informação foi avançada pela própria família num comunicado publicado na rede social Facebook, em que indica que o antigo chefe da diplomacia norte-americana (2001-2005) morreu na sequência de complicações da covid-19, apesar de estar totalmente vacinado.

“Perdemos um extraordinário e amado marido, pai, avô e um grande americano”, escreveu a família.

Colin Powell foi uma das principais figuras negras do país durante décadas. Como assinala a CNN, foi nomeado para posições de relevo por três presidentes republicanos, depois de atingir o topo da carreira militar numa altura em que o exército norte-americano recuperava o vigor depois do trauma deixado pela Guerra do Vietname.

Descrito como republicano moderado e pragmático, ponderou entrar na corrida à presidência em 1996, mas os receios da mulher, Alma, relativamente à sua segurança acabaram por ajudar na decisão de recuar.

Em 2008, Powell rompeu com o partido para apoiar Barack Obama que se tornaria, então, o primeiro negro a ser eleito para a Casa Branca.

Powell vai ficar para sempre associado a uma controversa apresentação que fez no Conselho de Segurança da ONU, em fevereiro de 2003, em que defendeu a posição do presidente George W. Bush de que o então líder iraquiano, Saddam Hussein, constituía um perigo iminente para o mundo por causa de reservas de armas químicas e biológicas que detinha.

O próprio Powell acabaria por admitir que essa apresentação estava repleta de imprecisões e de informações truncadas fornecidas por outros elementos da administração Bush, representando, nas suas palavras, “uma mancha” que “ficará para sempre” no seu registo. (Jornal de Negócios)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker