DestaquesEconomiaEmpresasPortugal

Sapatos velhos e pneus ganham nova vida na Bolflex

Fábrica de Felgueiras criou a e-rubber, uma borracha ecológica produzida a partir de desperdícios. Até borras de café são aproveitadas.

A maioria das empresas está agora a acordar para o tema da sustentabilidade, “empurrada” pela procura crescente no mercado de produtos amigos do ambiente, mas a Bolflex, empresa de solas para calçado, já há muito que procura formas de diminuir o desperdício.

Precisamente pela consciência do peso que a indústria tem na criação de lixo. “Para vendermos três milhões de pares de solas gerávamos 150 toneladas de desperdícios, no mínimo. E pagávamos para os enterrar. Junte-lhe tudo o que um sapato leva mais e imagine a quantidade de lixo que está em causa, as pessoas não têm noção e muitas empresas não sabem sequer quanto pagam para enterrar estes desperdícios, que podem ganhar nova vida”, explica António Ferreira, fundador da empresa de Felgueiras.

Criou, em 2013, uma unidade de reciclagem de borracha e outros polímeros, a RubberLink, mas que só quatro anos depois conseguiu começar a laborar em pleno. Um investimento de mais de 1,5 milhões e onde transforma pneus, sapatos e lonas velhas, mas também incorpora uma série de outros materiais, como a cortiça, a palha, o serrim, a casca de arroz, folhas de árvores e até borras de café, na criação da e-rubber, uma borracha desvulcanizada, produzida em “quantidade e qualidade” suficiente para abastecer o mercado industrial europeu. E que pode chegar a incorporar até 90% de reciclados. (Dinheiro Vivo)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close