AngolaDestaquesEconomia

PRODESI: 52 projectos aguardam financiamento da banca

Balanço semanal do Ministério da Economia e Planeamento indica que deste a operacionalização da linha de microcrédito foram criados 2.406 postos de trabalho em várias províncias

Cinquenta e dois projectos ligados ao fomento da produção nacional aguardam financiamento da banca, indica um documento do Ministério da Economia e Planeamento.

A fonte, que apresenta o balanço das actividade realização no período que vai de 3 a 7 de Maio, no quadro do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) e Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), indica que foram aprovados 11 novos projectos de crédito, através do Aviso 10/20 do BNA (26), linha de crédito Deutsche Bank (1), DP 98/20 bens de origem nacional (1), e Programa de Apoio ao Crédito (24).

Ao todo, desde 2019, os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do PRODESI viabilizaram a aprovação de 778 projectos, perspectivando aproximadamente 50 mil postos de trabalho.

Os projectos aprovados destinam-se aos sectores do comércio e distribuição com 10 e pesca marítima (1). Ao todo, desde 2019, a agricultura destaca-se com 356 projectos, comércio e distribuição (226), indústria transformadora (112), pecuária (30), aquicultura (24), pesca marítima (25) e pesca continental (5).

Os projectos aprovados na semana finda serão implementados no Cuando Cubango com (8), Lunda-Sul (2) e Namibe (1).

A distribuição provincial dos projectos aprovados é liderada por Luanda com 167, Benguela (60), Huambo (58), Huíla (49), Cuanza-Sul (43), Cuando Cubango (40), Bengo (39), Bié (38), Uíge (36), Lunda-Sul e Malanje com 32, cada. Cunene e Namibe vêm a seguir com 30, cada, seguido de Cabinda (28), Lunda-Norte (25), Zaire e Cuanza-Norte (24, cada) e Moxico 23, totalizando 778.

Os projectos aprovados ascendem a um valor aproximado de 537,1 mil milhões de kwanzas, dos quais o Aviso 10/20 (378,9 mil milhões), linha de crédito do Deutsche Bank (82 mil milhões), PAC (34,3 mil milhões), e 574 milhões cabimentados noutros instrumentos e produtos financeiros da banca comercial.

Mercado interno

O Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), desde a sua operacionalização, comporta 12.294 produtores nacionais, mais 102 que na semana passada. O sector primário destaca- -se no número de produtores registados no PPN, com o milho a registar 6.353, feijão (4918), banana (1271), soja (767), citrinos (657), cana de açúcar (367), arroz (356), cacusso 327), pesca marítima (287), café (295), ovos (214), abacate (179), palmeira dendém (41), e algodão (5).

Economia informal destaca-se

A fonte indica que um total de 92 pedidos de créditos foram registados na semana passada, num financiamento de 83,8 milhões de kwanzas, no quadro do Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI).

No domínio do micro-crédito, foram financiados 84 candidatos em quatro sectores de actividade, no valor de 57,8 milhões de kwanzas, sendo os produtos e serviços da cadeia de agronegócio (33,7 milhões), logística e distribuição de produtos agroalimentar e de Pesca (19,8 6 milhões).

O stock de financiamento desde o início da operacionalização da linha situa-se em 1,8 mil milhões de kwanza. O financiamento, no âmbito do Decreto Presidencial 98/20, permitiu formalizar 887 micro e pequenas empresas, sendo que até ao final de 2022, a meta prevista no Plano de Desenvolvimento Nacional é de formalização de 2 mil microempreendedores.

Para este ano, conta, a programação é de 750 de microempreendedores formalizados, sendo que até agora já foram formalizados 637. Deste a operacionalização da linha de microcrédito, foram criados 2.406 postos de emprego, dos quais 1.200 a micro empreendedores. (Jornal de Economia & Finanças)

Tags
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker