DestaquesEconomia

Desde 2016 que o custo de vida não aumentava tanto nos primeiros oito meses do ano

A inflação acumulada até Agosto do ano corrente situou-se nos 16% o maior registo em quatro anos. Ainda assim a meta do governo de 25% para 2020 pode não estar ameaçada se o ritmo de evolução dos preços se distribuir uniformemente até Dezembro.

O custo de vida em Angola aumentou 16% nos oito primeiros meses de 2020 o maior aumento em quatro anos, revelou o Instituto Nacional de Estatística.

Em termos mensais, comparando Agosto com Julho, os preços aumentaram 1,8%, o maior aumento em três meses, enquanto a inflação anual acelerou pelo décimo mês consecutivo para 23,4%, máximo desde Dezembro de 2017.

O Governo prevê uma inflação anual de 25% em 2020. Caso evoluísse uniformemente ao longo do ano, em Agosto, a inflação deveria estar nos 16,7% e quedouse pelos 16%. Analisando por esta perspectiva, os preços estão a evoluir ligeiramente abaixo do previsto pelo executivo, devendo situar-se nos 24% em Dezembro. Contudo, nos oito primeiros meses de 2020 a inflação mensal ficou em média 61% acima da registada em 2019. A manter-se este ritmo a inflação poderá chegar aos 28,2%.

Qualquer que seja a perspectiva de análise da sua evolução, a inflação em Angola permanece em níveis elevados. E só não é ainda maior porque o Governo adiou os aumentos dos preços dos combustíveis e dos transportes, inicialmente previstos para o primeiro semestre do ano, para depois da COVID-19.

As classes que registaram maiores aumentos mensais de preços em Agosto foram: Bens e Serviços Diversos, com 2,8%, Bebidas Alcoólicas e Tabaco, com 2,4%, e Alimentação e Bebidas não Alcoólicas, com 2,1%. Educação, com 0,%, Comunicações, com 0,2% e Habitação, Água, Electricidade e Combustíveis, com 0,6%) foram as classes que registaram menores aumentos de preços. Huambo com 2,45% foi a Província que registou maior aumento de preços em Agosto, seguindo-se Cuando Cubango, com 2,2%, e Lunda Norte, com 2,1%. As províncias que registaram menor variação foram: Cunene, Benguela e Lunda Sul, todas com 1,3%.

Luanda o principal centro de consumo do País viu seus preços aumentar 2% em Agosto face a Julho. (Vanguarda)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ver também

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker