AngolaCPLPCulturaDestaquesEconomiaMoeda e Bancos

Angola reitera criação de um banco da CPLP

Angola reiterou esta segunda-feira (22) a intenção de criar um banco de investimento da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), cujo “trabalho de casa" está a ser feito.

A informação foi avançada pelo embaixador de Angola junto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Francisco Oliveira Encoge, destacando que “o banco está na mesa, o banco está na agenda. O banco é, dentro da componente do programa de presidência de Angola, um item importante”.

Segundo o diplomata, que representa a presidência angolana da CPLP em Lisboa, o seu país está a fazer o trabalho de casa necessário para depois levá-lo aos restantes Estados-membros.

“Estamos a trabalhar (…) com os técnicos. Ainda não chegámos aos Estados-membros. Angola está a fazer o trabalho de casa, porque é parte do seu programa de presidência, e os Estados-membros já conhecem esse propósito”, frisou citado pela Lusa.

“Acredito que também eles se estão a preparar e vai chegar o momento em que nos vamos juntar todos para falar sobre o nosso futuro banco”, acrescentou.

Francisco Oliveira Encoge sublinhou que não existe, neste momento, qualquer negociação com instituições financeiras, admitiu, porém, como possível uma ligação ao projecto de uma entidade como o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

O Presidente da República, João Lourenço, sugeriu na cimeira de Luanda a criação de um banco de investimento para a CPLP para desenvolver o potencial económico dos países que integram a organização.

A criação de um quarto pilar, ou objectivo da organização, o da cooperação económica, foi aprovada na XIII Cimeira de Chefe de Estado e de Governo da CPLP, que decorreu a 17 de Julho em Luanda e na João Lourenço assumiu o cargo de presidente da organização, para os próximos dois anos.

Tags
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker