DestaquesEconomiaPetróleo e Gás

Agência Nacional de Petróleo e Gás e Sonangol assinam acordo de cooperação

A Agência Nacional de Petróleo Gás e Biocombustíveis (ANPG) e a Sonangol acabam de assinar dois contratos de cooperação, um de suporte à transição da função concessionária e outro de agenciamento de petróleo bruto. que visam o correcto e produtivo funcionamento destas duas entidades estatais.

Segundo nota oficial, o acordo assinado serve para “ correcto e produtivo funcionamento destas duas entidades estatais”.

O contrato de suporte à transição tem como objectivo contribuir para o arranque efectivo da ANPG e para o bom funcionamento das áreas de suporte (tecnologias de informação, recursos humanos, administração e finanças). No fundo, visa evitar a disrupção nas funções e nos trabalhos a desenvolver pela concessionária nacional.

O contrato de agenciamento estabelece que a Sonangol comercializa o petróleo da concessionária nacional, sendo que a ANPG reconhece à Sonangol competências nesta matéria e a mandata para o efeito.

O Presidente e os Administradores recém-empossados da Sonangol receberam os seus homólogos da Agência Nacional de Petróleo Gás e Biocombustíveis (ANPG).

Na assinatura dos contratos estiveram presentes, pela Sonangol, o PCA, Gaspar Martins, os Administradores Executivos Baltazar Miguel, Joaquim Fernandes, Luís Maria e Osvaldo Macaia; e pela ANPG, o PCA, Paulino Jerónimo, e os Administradores Executivos Natacha Massano, César Paxi e Gerson dos Santos.

Paulino Jerónimo, Presidente da ANPG, enfatizou a importância do trabalho em equipa entre as duas entidades para a prossecução dos desígnios do Governo no âmbito do sector petrolífero. “ É seguramente por aqui que queremos e vamos caminhar, contribuindo em conjunto para o desenvolvimento do nosso país”, disse Paulino Jerónimo após terminar o encontro com os responsáveis da Sonangol.

Por seu lado, Gaspar Martins, Presidente da Sonangol, referiu que “temos todos de fazer vingar a Agência, para que possamos fazer vingar o sector petrolífero em Angola”.

Os contratos agora assinados têm efeito imediato em termos de execução das suas directrizes. (Mercado)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close