Futebol

Libolo e Kabuscorp aquecem tarde de “cacimbo” em Calulo

Bom aperitivo para hoje, no fecho da 19ª jornada do Girabola, com o Recreativo do Libolo a defrontar o Kabuscorp do Palanca, às 15h00, em Calulo, no jogo de destaque, numa tarde que reserva ainda os desafios Petro de Luanda-FC Bravos do Maquis, Desportivo da Huíla-Progresso Sambizanga, Recreativo da Caála-Sagrada Esperança e Domant do Bengo-1º de Maio de Benguela.

Embora estejam a realizar uma campanha muito aquém do desempenho assinado nas duas últimas edições do campeonato, Libolo e Kabuscorp proporcionam sempre uma disputa aliciante, que alimenta a rivalidade.
Como visitada, a formação do Cuanza-Sul, sexta classificada, 22 pontos, chama a si o favoritismo, diante da equipa do Palanca (11º/17), sobretudo por estar a sair de uma derrota, na visita  à Académica do Lobito.

O Libolo nunca perdeu em casa com o Kabuscorp. Mas os libolenses não esperam por facilidades, uma vez que os palanquinos farão de tudo para pontuar, na deslocação a Calulo, depois da folga na ronda anterior, por força da desistência do JGM do Huambo.

Passo de candidato
Galvanizado pela vitória (2-1), no reduto do 1º de Maio de Benguela, o Petro de Luan­da mede forças com o FC Bravos do Maquis, às 17h30, no Estádio Nacional 11 de Novembro, com o claro objectivo de vencer, para continuar a perseguir o controlo do comando da prova, controlado pelo 1º de Agosto, detentor do troféu.
Na recepção aos maquisardes, Roberto Bianchi, treinador dos petrolíferos, deve manter a equipa que actuou diante dos proletários. De fora ficaram alguns jogadores titulares, por opção técnica, com realce para o “capitão” Job, medida que visa imprimir uma nova dinâmica na equipa.

Os pupilos de Zeca Amaral têm uma missão espinhosa, na deslocação à capital. Os tricolores estão determinados a conquistar os três pontos, de modo a encurtar a distância na caminhada à conquista do título, que foge do clube há nove anos. O Petro ocupa a segunda posição, na tabela classificativa, com 32 pontos, ao passo que o FC Bravos do Maquis é 12º, com 17.

No Estádio do Ferroviário, Desportivo da Huíla e Progresso Sambizanga de-frontam-se às 15h30, num jogo de elevado grau de dificuldade para ambas as equipas, que empataram na jornada passada.

Com o foco na manutenção, depois dos dissabores vividos na época passada, que quase custou a despromoção dos dois conjuntos, militares da Região Sul e sambilas disputam uma partida que se espera emotiva. O Desportivo ocupa o quinto lugar, com 24 pontos, e o Progresso, 18, surge na décima posição.
À procura de pontos para deixar a cauda da tabela, o Recreativo da Caála recebe o Sagrada Esperança, às 15h00, no Estádio Mártires da Canhala, com o claro objectivo de vencer.

Frente ao oitavo classificado, o Caála é obrigado a ganhar ou, na pior das hipóteses, empatar, caso queira permanecer na competição. O técnico David Dias sabe que está proibido de falhar, por ocupar o 14º lugar, com 15 pontos.

Domant do Bengo (15º/13) enfrenta 1º de Maio de Benguela (13º/16), às 15h30, no Estádio Municipal do Dande, separados por três pontos, num jogo de favoritismo repartido. A equipa de Bula Atumba vem de um empate, frente ao Progresso. (Jornal de Angola)

Por: António de Brito

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker