Futebol

Geraldes reclama lugar no onze

Francisco Geraldes pode ser a grande – e única – novidade no onze do Sporting para a partida com o Gil Vicente, marcada para quarta-feira, no Estádio José Alvalade, a partir das 21.15 horas.

O médio de 25 anos, de acordo com dados recolhidos por A BOLA, tem dado uma excelente resposta nos treinos, motivo pelo qual Rúben Amorim – que publicamente já assumiu que é na Academia, em Alcochete, diariamente, que os jogadores ganham ou perdem o estatuto de titulares – lhe tem dado, paulatinamente, minutos de competição. Com efeito, e olhando apenas às partidas do leão sob o comando técnico de Amorim, Francisco Geraldes foi suplente utilizado em quatro das cinco jornadas, tendo apenas falhado a partida com o Vitória de Guimarães, precisamente a primeira após a retoma da competição, onde o treinador optou por premiar, também face ao rendimento nos treinos, Matheus Oliveira, médio que estava fora das contas do plantel principal há vários meses.

Três remates, duas ocasiões
Se logo na estreia de Rúben Amorim, diante do Aves, Francisco Geraldes foi opção logo ao intervalo, nas partidas seguintes, tanto com o Paços de Ferreira como com o Tondela, ambos em Alvalade, o médio de 25 anos foi sempre lançado na perspetiva de fazer uso da sua qualidade em segurar a bola, entrando na reta final dos jogos para manter a vantagem do leão no marcador.

Na última jornada, porém, a estratégia de Rúben Amorim foi diferente e adiantou muito daquilo que é a ideia do treinador no que diz respeito a Francisco Geraldes. Logo ao intervalo, e motivado pelas queixas musculares de Jovane Cabral, o médio de 25 anos entrou para a segunda parte para ocupar precisamente a ala esquerda do ataque leonino. E, em 45 minutos, cumpriu escrupulosamente o que lhe foi pedido, tendo, no capítulo ofensivo, somado três remates, todos eles enquadrados com a baliza, dois deles claras situações de golo negadas por Koffi.

O sucessor de Vietto
No fundo, e tendo por base o 3x4x3 de Rúben Amorim que foi sendo aprimorado durante a pausa competitiva motivada pela pandemia do Covid-19, Francisco Geraldes é, para o treinador do Sporting, o jogador que mais se assemelha ao nome que foi sendo trabalhado naquele lugar e, por consequência, com os automatismos e comportamento da equipa associados às características que aquele extremo, à esquerda, possuía: falamos de Vietto. (A Bola)

Por: Mário Rui Ventura

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker