AngolaDesportoDestaquesFutebol

CAN”23: MINJUD não tem 2,5 mil milhões Kz para os Palancas, cenário de desistência ganha corpo

Ministério da Juventude e Desportos considera «elevado demais» para os seus cofres orçamento apresentado pela Federação Angolana de Futebol. FAF fala em falta de sensibilidade do actual Executivo para as causas sociais do desporto. Está em risco a concentração dos Palancas Negras para o pontapé de saída da corrida ao CAN do próximo ano.

É um grito de socorro que se repete em véspera de compromissos desportivos que exigem um grande esforço financeiro para movimentar as distintas selecções nacionais. O Futebol dominará o ranking destes registos. Esta semana, Artur Almeida e Silva, o empresário que cumpre o segundo mandato à frente da Federação Angolana de Futebol(FAF), veio a terreiro avançar que está ameaçada a presença dos Palancas Negras na corrida ao CAN de 2023.

O Novo Jornal sabe que o Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) considera impossível responder satisfatoriamente aos 2,5 mil milhões de kwanzas solicitados pela FAF para cobrir os gastos da campanha da Selecção Nacional na corrida ao africano da Côte d”Ivoire.

Fonte do MINJUD diz que o organismo que superintende a política desportiva no País não «jogou ainda a toalha ao tapete», estando em curso diligências para, com a ajuda de empresas privadas, encontrar “apoios financeiros significativos” para, com as verbas oriundas dos próprios cofres do Ministério, «fechar» o valor pretendido e deixar respirar de alívio o elenco da FAF.

O MINJUD, através de um quadro sénior, admite que, depois de lançado o repto, ainda não colheu qualquer resposta ao apelo. Mas mantém-se firme quanto ao discurso de optimismo, que aponta para uma presença da Selecção Nacional, a partir do final deste mês, no apuramento para o CAN”23.

“O orçamento que a FAF nos apresentou está muito acima do valor total que o MINJUD disponibiliza anualmente ao Futebol.

Ainda assim, acreditamos que os esforços que estamos a empreender com a FAF na procura de patrocínios vai surtir efeitos desejados, e vamos garantir a presença dos Palancas Negras nessa campanha. O Estado não se furtará das suas responsabilidades para com o desporto”, assevera, sem deixar escapar dúvidas, a fonte ministerial. (Novo Jornal)

Tags
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker