AtletismoDestaques

Atraso nos prémios pode afastar vinda de estrangeiros

O atraso no pagamento dos prémios referentes a 2018, aos fundistas estrangeiros, pode condicionar a vinda destes à 64ª edição da corrida São Silvestre, que sai à rua a 31 de Dezembro, apurou o Jornal de Angola, de fonte próxima à Federação Angolana de Atletismo (FAA).

Segundo a fonte, o elenco federativo liderado por Bernardo João está empenhado em trazer os atletas estrangeiros, destaque para o queniano Makua Nyandusi, vencedor da edição passada.
“A prova sempre foi internacional. Por isso estamos a fazer contactos para garantir a vinda dos corredores de outras paragens. Infelizmente, tivemos constrangimentos na fase de pagamentos. A falha pode condicionar a presença deles. Também queremos contar com atletas da região da SADC, além dos etíopes e quenianos. Esse é o nosso “calcanhar de Aquiles”, disse a fonte.

Em relação aos preparativos, quando faltam 70 dias para o tiro de partida da prova com distância de dez quilómetros, com início no Largo da Mutamba e término no Estádio Municipal dos Coqueiros, a fonte garantiu: “80 por cento da preparação já está feita. Os equipamentos já estão garantidos. Obtivemos resposta positiva dos patrocinadores. Portanto, vamos fazer a apresentação da São Silvestre, nos próximos dias”.
Questionado sobre o orçamento da São Silvestre, a ser disponibilizado pelo Ministério da Juventude e Desportos, a fonte afirmou que o mesmo está fixado em 18 milhões de kwanzas, à semelhança do ano passado.

Contactado pelo Jornal de Angola, Bernardo João assegurou que no final deste mês, em conferência de imprensa, será divulgado o ponto de situação da prova.
“Todas as questões relacionadas com a competição serão reveladas no encontro, com os jornalistas”, assegurou.
Na edição de 2018, o queniano Makua Nyandusi, com 30 minutos e 20 segundos, e a etíope Bayenesh Ayele, 33 minutos e 56 segundos, ganharam em masculinos e femininos respectivamente, num total de 2023 participantes.

A São Silvestre começa no Largo da Mutamba e passa pela Avenida Amílcar Cabral, Revolução de Outubro, Ho-Chi Min, Alameda Manuel Van-Dúnem, Largo do Kinaxixi, Rua da Missão, Avenida 4 de Fevereiro, Largo do Baleizão, Rua Francisco das Necessidades e termina no Estádio Municipal dos Coqueiros.

Após a abertura da época, em Setembro, com a disputa da Taça Herói Nacional, em Luanda, e o Grande Prémio “Cuima”, no Huambo, os fundistas nacionais preparam a prova nas províncias da Huíla e Huambo. A nível doméstico, os atletas do Interclube, a par dos do 1º de Agosto, são os favoritos ao triunfo e melhoria de marcas. (Jornal de Angola)

Por: Teresa Luís

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close