DestaquesFutebolJustiçaPortugal

Carlos Alexandre não aceita proposta de caução de Luís Filipe Vieira

Juiz considera que os bens apresentados pelo ex-presidente do Benfica não são suficientes para cobrir o valor da caução de 3 milhões de euros na Operação Cartão Vermelho. E quer mais garantias

O juiz Carlos Alexandre recusou a proposta de caução avançada por Luís Filipe Vieira no âmbito da Operação Cartão Vermelho, avança o “Público”.

O magistrado do Tribunal Central de Instrução Criminal entende que os bens apresentados pelo ex-presidente do Benfica não são suficientes para cobrir a caução de 3 milhões de euros imposta pelo tribunal para que ficasse em liberdade.

Já o “Jornal de Notícias” avança que as acções do Benfica e mais de 400 mil euros, correspondente a parte de um imóvel avaliado em 1,2 milhões de euros, não apresentam garantias suficientes para cobrir os 3 milhões de euros exigidos.

Contactado ao início da tarde desta quarta-feira, o advogado do ex-dirigente encarnado, Magalhães e Silva, comentou que não houve qualquer notificação do tribunal relativamente à rejeição da caução.

Carlos Alexandre exige assim mais garantias por parte de Luís Filipe Vieira que, enquanto não as der, irá permanecer em prisão domiciliária, onde se mantém há mais de duas semanas.

ACÇÕES VALIAM 1,8 MILHÕES HÁ UM MÊS

Em causa na recusa está o valor das ações da SAD, uma empresa cotada em que as oscilações costumam ser abruptas porque a troca diária de títulos é reduzida.

Esta é a quinta sessão consecutiva em que as acções do Benfica estão a negociar acima dos 4 euros, estando a ser trocadas pelos investidores por 4,37 na sessão desta quarta-feira. Mesmo sem o negócio do norte-americano John Textor, estes são os preços mais altos a que a SAD transacciona em bolsa desde a oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelo clube e que foi travada pela CMVM, no primeiro trimestre de 2020.

Com a avaliação de hoje, a SAD encarnada vale mais de 100 milhões de euros. Aos preços de hoje, as 753 615 acções nas mãos de Luís Filipe Vieira valem praticamente 3,3 milhões de euros. Mas a oscilação recente é tal que ao recuar um mês, mais precisamente a 28 de Junho, as acções valiam 2,83 euros, o que quer dizer que tinham um valor de mercado de apenas 1,8 milhões de euros.

COMUNICADO DO CSM

Já depois de publicadas algumas notícias sobre o caso, o juiz Carlos Alexandre solicitou ao Conselho Superior da Magistratura para emitir um comunicado.

“Na sequência de notícias hoje veiculadas pela comunicação social, que não tiveram origem no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), e no sentido de esclarecer a opinião pública, informa-se que foi ontem proferido despacho pelo senhor Juiz de Instrução titular do processo Cartão Vermelho a respeito das propostas de prestação de caução apresentadas pelos arguidos, tendo o mesmo sido notificado às respetivas defesas por carta registada remetida no dia de ontem.”

O Expresso voltou a contactar Magalhães e Silva que garantiu não ter recebido qualquer informação por parte do tribunal sobre a proposta da caução apresentada pela defesa. (Tribuna Expresso)

Tags
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker