AngolaDestaquesTurismo

Golfe é veículo para alavancar o Turismo

A ministra do Turismo, Ângela Bragança, disse, durante o evento, que esta primeira edição do “Presidential Golf Day” não é apenas uma iniciativa desportiva, mas um encontro que visa conjugar o desporto com o lazer, as relações humanas, o ambiente e os negócios.

Ângela Bragança assegurou ainda que o país reúne todas condições para se posicionar como uma potência na região Austral e no mundo.

“Temos apenas de acreditar, trabalhar e realizar as coisas, juntando vontades, como as que conseguimos com a preparação e organização deste evento”, referiu Ângela Bragança.

Para a ministra, o mais importante é redobrar esforços para que essa iniciativa não morra no relvado e seja uma verdadeira rampa de lançamento que garanta investimentos externo.

Afirmou estarem a despontar no horizonte várias intenções que podem ser encaminhadas, por exemplo, para as potencialidades existentes no Cabo Lebo, Okavango Zambeze, em Calandula e outras regiões do país, que sejam capazes de tornar Angola num destino turístico de referência no golfe.

“É com este espírito que nos propusemos abraçar e organizar esse evento, para, pelo menos uma vez por ano, contarmos com a presença de empresários e do Presidente da República, como patrono da prova”, concluiu.

Jazz and Golf Por outro lado, para o director do “Presidential Golf Day”, Danilo Nhantumbo, o facto de o Presidente da República, João Lourenço, eleger o turismo para que outros sectores funcionem devidamente é facto marcante. “Por

isso, reiteramos o nosso compromisso de investir, trabalhar e criar mais postos de trabalho em Angola.

Mais mobilidade O ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, considerou a prática do golfe um importante veículo para alavancar o turismo no país, assegurando que o seu sector tem a grande missão de garantir a conectividade e mobilidade das pessoas através dos vários sistemas de transportes.

O ministro falava durante a competição “Presidential Golf Day”, que decorreu ontem no Complexo dos Mangais, na Barra do Kwanza, em Luanda. Reconheceu que a coordenação entre os sectores dos transportes e do turismo ainda é crítica, dai a necessidade de “juntar esforços para trazer turistas ao nosso país, afim de usufruírem das belas paisagens e outras potencialidades”.

Ricardo de Abreu sublinhou que tem havido um esforço do Executivo na implementação de várias infra-estruturas para o turismo, com o objectivo de melhor responder à procura e permitir que os preços das unidades hoteleiras e da restauração baixem.

Para o ministro, a vinda de vários investidores par o “Presidential Golf Day” é uma amostra importante para se começar a pensar na construção de mais campos, em outras regiões do país, para a prática do Golfe.

De acordo com dados, a África do Sul já organiza o “Presidential Golf Day” há mais de 14 anos. A experiência e ganhos que este país da região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) tem recebido, com a organização deste evento, também serviu de mola impulsionadora para que Angola trilhe o mesmo caminho. (Jornal de Angola)

Por: Xavier António

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close