ÁfricaDestaquesSaúdeServiços

Três mil pessoas vacinadas contra Ébola no Rwanda

Quase três mil pessoas foram imunizadas contra o vírus de Ébola, graças à vacina contra a doença, afirmou, em Kigali, um alto responsável do ministério da Saúde.

A vacina, que se revelou eficaz, em 97 por cento, na proteção da população contra esta doença mortal, foi produzida por Merck Pharmaceuticals (MSD).

A MSD conhecida como Merck & Co., Inc., nos Estados Unidos e no Canadá, é um dos maiores laboratórios farmacêuticos do mundo.

O Governo rwandês imunizou cerca de três mil cidadãos em Rubavu, um distrito situado no oeste do país, na sequência desta epidemia que impera em Goma, na província de Kivu-Norte (leste da República Democrática do Congo), uma cidade geminada com a de Gisenyi, situada do lado rwandês.

Esta medida visa prevenir a propagação deste vírus mortal, e outras medidas foram tomadas para impedir uma nova epidemia de Ébola além- fronteiras” , declarou a ministra rwandesa da Saúde, Diane Gashumba, num comunicado.

“Uma das medidas preventivas recomendadas consiste em evitar deslocamentos inúteis em zonas afetadas por uma epidemia do vírus Ébola”, alertou a governante.

Atualmente, a passagem fronteiriça entre Goma e Gisenyi, uma das mais frequentadas da região, constitui um importante ponto de trânsito para o comércio e a circulação de pessoas e bens, na medida em que vários milhares de pessoas atravessam a fronteira diariamente, segundo estimativas oficiais.

Segundo um alto responsável do Governo rwandês, “mesmo se nenhum caso de Ébola foi detetado até ao momento no Rwanda,  é importante que os Rwandeses ajam para prevenir a propagação do vírus de Ébola”.

Segundo últimas cifras da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número total de casos de Ébola atingiu mil 655 casos confirmados nas províncias de Kivu-Norte e Ituri, ambas no leste congolês.

Quase 700 pessoas foram curadas e mais de 160 mil outras imunizadas, de acordo com a fonte.

Atualmente, as autoridades rwandesas instalaram várias câmaras de controlo em cada  posto de entrada e de saída da fronteira, na cidade de Goma, sensibilizando ao mesmo tempo a população e mobilizando profissionais sanitários imunizados para estarem em estado de alerta, de acordo com a mesma fonte. (Panapress)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close