ÁfricaDestaquesSaúdeServiços

Segunda vacina para o ébola começa a ser usada na RDC

Segunda vacina de para travar o ébola começou a ser usada na República Democrática do Congo, anunciou a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Arrancou esta quinta-feira a introdução de uma nova vacina contra o vírus do ébola na República Democrática do Congo (RDC), anunciou a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) à agência France Presse.

A MSF explica que a vacina, produzida pela Janssen Pharmaceuticals para a Johnson & Johnson, abrange “50 mil pessoas num período de quatro meses”, sendo que desde o início da epidemia, em 2018, já 250 mil pessoas receberam a dose da primeira vacina.

No entanto, a vacina não é 100% eficaz e a piorar a situação está aresistência por parte da população em recebê-la.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um terço das mortes aconteceu fora dos centros de atendimento especializados e quase todas são vítimas que optaram por não receber a vacina nem tratamentos de equipas médicas. Normalmente por desconfiança ou crença religiosa.

Outro grande obstáculo para travar o vírus é a violência no país, onde existem mais de 140 grupos armados em plena atividade, que disputam o controlo da produção mineral no país, e que levam ao aumento da sensação de inseguro entre as equipas médicas.

O Ébola é uma doença rara grave causada por um vírus com o mesmo nome e as taxas de mortalidade em doentes que contraíram a doença variaram entre 25% e 90%, em surtos anteriores. (RFI)

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ver também

Close
Close