ÁfricaAmbienteDestaquesS. Tomé e Príncipe

Jovens são-tomenses desafiados a serem protagonistas na luta contra alterações climáticas

Presidente da República, Carlos Vila Nova e o primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus fizeram sexta-feira o apelo.

O Presidente da República, Carlos Vila Nova e o primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus, apelaram esta sexta-feira aos jovens são-tomenses que sejam protagonistas e tenham vigilância máxima contra as alterações climáticas no país.

O repto dos dirigentes são-tomenses foi lançado na celebração do dia da juventude são-tomense celebrado esta sexta-feira sob o lema “o papel das associações juvenis no combate as alterações climáticas”.

Ainda em viagem de regresso a São Tomé, depois de participar na cimeira sobre as alterações climáticas, COP26, o Presidente da República, Carlos Vila Nova enviou uma mensagem de vídeo, para reforçar o envolvimento dos jovens nas questões das alterações climáticas constituem uma das principais ameaças agravada pela “insularidade e incontornável exiguidade” do país.

“A juventude tem de assumir essa responsabilidade. Ela tem de agir e tornar-se o principal protagonista na luta que travamos contra essas ameaças e põem em causa o nosso futuro coletivo, particularmente da nossa juventude que, naturalmente, viverá nesse tempo”, exortou Carlos Vila Nova.

O chefe de Estado considerou que os problemas ambientais atuais são resultados de “políticas, atitudes e comportamentos passados que não integraram o ambiente na sua prática, permitindo que as coisas chegassem hoje ao ponto que chegou”.

A juventude representa cerca de 70% da população de São Tomé e Príncipe. O primeiro-ministro Jorge Bom Jesus que presidiu o ato central alusivo ao dia da juventude são-tomense exortou os jovens para serem pró-ativos nas questões do ambiente.

“A nossa juventude não deve estar sossegada, impávida e serena, como se o problema do clima não lhe dissesse respeito ou tocasse. Muito pelo contrário, a juventude deve despertar, numa atitude de vigilância máxima e pro-ação, porque importa encontrar soluções locais para problemática global”, disse o primeiro-ministro.

A coordenadora das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe, Katarzina Wawiernia considerou que “torna-se necessário investir no empoderamento e na integração da Juventude nas políticas e nos programas, pois é um imperativo para o avanço irreversível no caminho para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.” (Lusa-Correio da Manhã)

Tags
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker