África

Exércitos de G5 Sahel autorizados a perseguir terroristas para além das suas fronteirass

As Forças Armadas dos países membros do G5 Sahel são autorizadas caçar terroristas para além das suas fronteiras, de acordo com as conclusões de uma reunião regional de 48 horas realizada domingo em Ouagadougou.

“Analisamos todos os documentos-quadro da força do G5 Sahel para permitir liberdade de ação à força conjunta”, declarou o chefe do Estado-Maior do Exército do Burkina Faso, o general Moïse Miningou, no final dos trabalhos.

Anteriormente, os batalhões que faziam parte da força conjunta não podiam manobrar fora do seu território. Hoje, depois do nosso trabalho, é possível que um batalhão saia do seu território para apoiar um outra força numa outra área”, disse o general Miningou.

“Previmos uma manobra que terá lugar em breve. Veremos, por exemplo, no fuso central dos batalhões tchadianos que virem a esta operação. É uma operação que permite flexibilidade”, acrescentou.

Afirmou, no final dos trabalhos, que é agora possível aos exércitos nacionais do G5 Sahel manobrarem a 100 quilómetros de largura, ao longo das fronteiras.

O G5 Sahel ou “G5S” é um quadro institucional de coordenação e acompanhamento da cooperação regional em matéria de políticas de desenvolvimento e segurança, criado em fevereiro de 2014 por cinco Estados sahelianos, designadamente  Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Níger e Tchad, ou seja um território de cinco milhões e 97 mil e 338 quilómetros quadrados. (Panapress)

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close