AeronáuticaÁfricaDestaques

Etiópia: Primeiro relatório exclui falha humana na queda do 737 Max na Etiópia

Relatório indica que pilotos tentaram desligar sistema de estabilização, sem sucesso.

O primeiro relatório sobre a queda do Boeing 737 Max 8 da Ethiopian Airlines, que matou 157 pessoas em Março, aponta para uma falha do sistema de estabilização do avião, que poderá ter sido provocada pelo embate de uma ave ou de outro objecto não identificado num sensor do avião.

O documento foi apresentado esta quinta-feira pela ministra dos Transportes etíope, Dagmawit Moges, que afirma que a tripulação cumpriu todos os procedimentos estipulados, mas que não conseguiu evitar a queda do avião.

Essa falha terá activado o sistema MCAS (que controla a estabilização da aeronave) que assumiu, de forma errada, que o avião estaria a subir descontroladamente. Os pilotos tentaram desligar o sistema, mas não conseguiram controlar o avião, levando-o a entrar numa trajectória descendente.

Os dados conhecidos sobre o desastre de Março são semelhantes às informações reveladas num relatório sobre a queda de um Boeing 737 Max 8, da Lion Airlines, em Outubro de 2018.  (Público)

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close